Crias de hamsters

Crias de hamsters

Enquanto alguns de nós juntamos hamsters de diferentes sexos para que se reproduzam e tenham ninhadas, outros por vezes acordam um dia e vêm que nasceram novos membros na família (e isto não é assim tão incomum, especialmente com hamsters fêmeas comprados em lojas de animais).

É importante neste caso que nós próprios estejamos preparados para cuidar das crias de hamsters. Para isso, é muito importante conhecer bem as crias de hamsters, pois não é o mesmo que hamsters adultos. Há vários detalhes que devemos conhecer e ter em conta para que possamos cuidar destas crias na perfeição.

Descrição

Os hamsters quando nascem estes nascem cegos e nus. A única coisa que têm é uma membrana fetal envolta no seu corpo. A membrana fetal não passa de uma placenta e a mãe das crias vai-se alimentar desta mesma placenta. É importante que o faça pois esta dispõe de nutrientes que fazem falta à recente mãe por aquilo que perdeu durante todo o parte, em que fica mais frágil.

Desenvolvimento

As crias não ficam nuas durante muito tempo. Em menos de uma semana já começam a surgir pêlos, e inclusive já é possível saber a cor que estas crias vão adoptar quando forem adultas, pois estes pêlos já nascem com a cor correcta.

Com duas semanas sensivelmente já começam finalmente a abrir os olhos. Este consegue ser um momento especialmente emocionante para quem acompanhou a cada dia o desenvolvimento das crias.

Uma ou duas semanas depois de abrirem os olhos já atingem a maturidade sexual. Neste altura já podemos (e devemos) forçar o desmame. Inclusive é importante pensar em separar os hamsters de acordo com o seu sexo para prevenir especialmente a endogamia (reprodução entre parentes).

Cuidados a ter

É importante que não haja interacção praticamente nenhuma entre nós e as crias pelo menos durante a primeira semana, semana e meia. As mães são extremamente protectoras e estão sempre atentas, podendo demonstrar comportamentos agressivos.

O simples facto de tocarmos nas crias poderá alterar o seu cheiro e estas podem acabar por ser rejeitadas pela mãe (o que nesta altura é fatal). Não devemos de forma alguma incomodar a mãe hamster, até porque caso ela se sinta em perigo, ela poderá inclusive matar as crias para as proteger.

Mesmo cegos, é normal vermos os hamsters bebés a explorarem a gaiola. Não nos devemos preocupar, pois apesar de estarem cegas dispõem de um excelente olfacto que permite facilmente seguir o caminho de volta à progenitora. E mesmo que não consigam, a mãe irá buscá-las.

Compártelo en tu red social:
Más en Animais - Hamsters:
Aviso legal Contacto Google+ Facebook